Plantão
Educação

UESP, DCE/UNIVASF e CMVJ-PE realizam ciclo de debates durante a 10ª Semana da Anistia

Publicado dia 04/09/2021 às 07h56min
UESP, DCE/UNIVASF e CMVJ-PE realizam ciclo de debates durante a 10ª Semana da Anistia

UESP, DCE/UNIVASF e CMVJ-PE realizam ciclo de debates durante a 10ª Semana da Anistia

Nesta quinta-feira (2) foi realizado na Escola de Referência em Ensino Médio Dom Malan, em Petrolina-PE, o primeiro debate com o tema “Ditadura Militar, anistia, democracia e os impactos do autoritarismo na Educação brasileira”. Promovido pela União dos Estudantes Secundaristas de Petrolina – UESP, pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) e pelo Comitê Memória, Verdade e Justiça de Pernambuco (CMVJ-PE), durante a 10ª Semana da Anistia.

Com o objetivo de dialogar sobre o período da Ditadura Militar e ênfase na Lei da Anistia (nº 6683), aprovada em 28 de agosto de 1979, que significa o esquecimento em relação aos crimes políticos praticados por motivação política e a permissão de retorno dos exilados políticos ao Brasil, assim como a libertação dos presos políticos.

Mediado por Bruno de Melo, diretor do DCE/UNIVASF, a mesa contou com a participação de Emanuel Andrade, jornalista e professor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), falando principalmente sobre sua pesquisa de doutorado, que analisa a trajetória do arcebispo de Olinda e Recife-PE, Dom Helder Pessoa Câmara, no período da ditadura civil-militar entre os anos 1964-1985, perseguido pelos militares e sob censura da imprensa durante sete anos. E de Télio Leite, reitor eleito e não empossado da UNIVASF, que também priorizou a importância do resgate da memória, a fim de se perceber sinais no presente e evitar que ocorram, no futuro, tragédias que já aconteceram no passado.

“É muito importante estar nos espaços de formação, na educação superior, básica, contando um pouco da história, fazendo uma análise da conjuntura do momento e reforçar a importância do ensino com o pluralismo de ideias, com o pensamento crítico. Estamos vivendo um momento em que ataques e a educação é muito importante para criar mecanismos que fortaleçam a nossa democracia. Também sofremos ataques à nossa autonomia universitária, no caso da Univasf, que não teve o desejo da comunidade acadêmica espelhado na escolha de seus dirigentes, então é importante sempre estar contando essas histórias para que as pessoas percebam sinais de autoritarismo, de quem quer que seja”, afirmou Télio.

Na ocasião, também estiveram presentes estudantes do Ensino Médio, professores e gestores da EREM Dom Malan. Representante do grêmio estudantil, Amanda Emilly ressaltou a importância de mais diálogos sobre o assunto, considerando que “as falas que fizeram hoje foram necessárias para o aprendizado, que é sempre bem vindo para os estudantes de escola pública”.

Foi o que reforçou Priscila Vilas-Boas, professora de matemática do EREM Dom Malan. “É um momento único porque os alunos estavam apenas nas aulas online, e estão frequentando a escola, agora, e muitas coisas que parecem nas redes sociais, a gente precisa apresentar uma versão muito mais mais humana, com mais experiência do que de fato está acontecendo no país. E os professores que estiveram aqui hoje trouxeram isso, experiências não apenas retiradas do imaginário, mas pesquisas efetivas que contribuem demais para que a gente possa trabalhar essa consciência com nossos alunos”, disse.

A programação continua com palestras de mesmo tema em Petrolina, na Escola Professor Simão Amorim Durando, dia 14, e no Colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães, dia 17, em Juazeiro-BA.      

Fonte: Ascom

ÚLTIMAS Notícias

Fale Conosco

Juazeiro - Bahia Juazeiro - Bahia CEP 489000-00
(74) 98804-8724 | (74) 98804-8724 | (74) 98804-8724
emanoelmario65@gmail.com